segunda-feira, junho 23, 2008

Tentação

À tarde, sentada nos degraus de uma escada, em rua deserta do Grajaú, a menininha pobre, ruiva, solitária estava com um soluço seco a incomodá-la.
Nisso, veio passando um cachorro basset ruivo. Parou diante da menina, sem latir. Fitaram-se mudamente. Sem emitir som, eles se pediam: um solucionaria o problema de solidão do outro.
O cachorro foi embora. Incrédula, os olhos da menina acompanharam-no até vê-lo dobrar a outra esquina. “Mas ele foi mais forte do que ela. Nem uma só vez olhou para trás.”
Clarice Lispector

3 comentários:

Adri /Dri /Drika disse...

Sem palavras Clarice Lispector despensa comentários... Bjoka ;)

Jessica Araujo disse...

"...tanta solidão mata..."

essa tal doença congênita que assola a sociedade moderna...

beijo primo!

Eu, um ser... disse...

Essa mulher é demais, não tem como descrevê-la, amo Clarice...