quinta-feira, junho 21, 2007

Um cadáver de poeta

February 1, 1968. South Vietnam police chief Nguyen Ngoc Loan shots a young man, whom he suspects to be a Viet Kong soldier.
"...O mundo tem razão, sisudo pensa, E a turba tem um cérebro sublime! De que vale um poeta—um pobre louco Que leva os dias a sonhar—insano Amante de utopias e virtudes E, num tempo sem Deus, ainda crente?
A poesia é de cerco uma loucura, Sêneca o disse, um homem de renome. É um defeito no cérebro.. Que doudos! É um grande favor, é muita esmola Dizer lhes bravo! à inspiração divina, E, quando tremem de miséria e fome, Dar lhes um leito no hospital dos loucos... Quando é gelada a fronte sonhadora, Por que há de o vivo que despreza rimas Cansar os braços arrastando um morto, Ou pagar os salários do coveiro? A bolsa esvazia por um misérrimo Quando a emprega melhor em lodo e vício!"
Álvares de Azevedo

2 comentários:

renata! disse...

eeei Wagner! aqui onde eu moro eu só conheço as tradicionais festas de São João vendo no Jornal Nacional mesmo :)
vc mora em Recife mesmo? aí deve ter bastaaaante festa junina né? acho suuuper legaaal.
bjoo! bom são joão =p

Miss Keys disse...

:o Adorei cara!